• HotelCare

Um rio nunca é igual!

Por João Venâncio - Maio 2020

Heráclito de Efesos

470 Ac - foi um filósofo pré-socrático considerado o "Pai da dialética".

O conceito acima de Heráclito é bem apropriado para o mundo pós crise Covid-19. Crise que forçou uma parada inesperada, sem planejamento e sem precedente.


Parou quem estava acostumado com a 1ª. fila, parou quem estava liderando a corrida, parou quem tinha acabado de abastecer e estava acelerando, parou quem já não tinha chances de vencer ou de continuar na corrida, parou quem mal tinha aquecido os motores, parou quem acabara de receber o sinal verde. Interrompeu quem estava com um projeto que acabara de desengavetar. Interrompeu e está interrompendo, inevitavelmente parou tudo em função de um bem maior que é a vida, pois sabemos que, se há vida, haverá novas corridas.

Após a crise, não percorreremos o mesmo rio, ou melhor, ao retomar as atividades, não será a mesma corrida e quem estava “quase” com a mão no troféu, pode acordar e perceber que está em penúltimo ou último lugar e, talvez, até desclassificado correndo o risco de não mais competir. Possivelmente observará que passará ao seu lado, a toda velocidade, alguém que não tinha as mínimas condições de competir, porém, inexplicavelmente, neste tempo de refúgio, de reflexão, ganhou musculatura e surpreendeu.


Como será? Ao iniciar a próxima corrida, rapidamente implementaremos a mesma velocidade, que tínhamos quando estacionamos? Provavelmente não. Vamos ganhar uma boa velocidade nos primeiros quilômetros (meses)? Teoricamente não.


Uma boa notícia e uma responsabilidade. A boa notícia é que temos a oportunidade, talvez única, de nos desvencilhar dos antigos costumes, criando novas perspectivas e outras formas de participar desta nova trajetória. Quanto à responsabilidade, é que teremos que tomar uma decisão, se queremos jogar somente para estar no jogo para vencer a qualquer preço ou perder a oportunidade de criar um ambiente mais favorável e atualizado em função do que fora aprendido, neste período de reflexão.


Vamos querer ganhar esta corrida sem se importar com os nossos parceiros, que sempre nos ajudaram nas competições de outrora? Como será a nossa relação com os nossos fornecedores, com os nossos funcionários, com os nossos clientes, com os nossos pares e com os nossos investidores? Vamos pedir somente a compreensão de todos, ajuda, paciência, descontos, prazos, desculpas etc., ou vamos estabelecer parcerias saudáveis e duradouras para ajudá-los a enfrentar esta difícil fase para a recuperação de todos?

E o que dizer dos outros competidores? queremos acelerar e sair na frente a qualquer preço, a qualquer custo? Teremos que reforçar a cadeia produtiva que forma a nossa indústria, incluindo os competidores. Agora é hora de união e compreensão do setor para enfrentamento das dificuldades.

Enfim, pós pandemia será momento de reflexão, será momento de fazer grandes parcerias, será o momento de construir novos modelos de negócios que eram impensáveis antes. Pós corona é o momento de aprender que as forças se equivalem e, sendo assim, é mais inteligente caminharmos juntos, construirmos juntos, competirmos juntos (com lealdade), tendo em mente que uma competição na qual todos participantes são mais fortes nos torna muito mais fortalecidos, mesmo quando não estejamos no primeiro lugar.

Devemos criar as condições para que a crise deixe pelo menos um aprendizado positivo, ou seja, a oportunidade de reinventar o modelo, de reinventar as nossas relações, a oportunidade de reclassificar as nossas reais prioridades. Por que não? mais negócios, mais parcerias, menos stress, mais família, mais amigos, mais convívio e produtividade mesmo que atuando em home-office? Pense a respeito!!!

11 visualizações

© 2020 by HotelCare

  • LinkedIn ícone social